Segundo Wikipedia, no período da Idade Média, as noivas faziam o trajeto a pé para a igreja, no qual recebiam flores, ervas e temperos para lhe trazerem sorte e felicidade, formando assim, no final do trajeto, uma espécie de buquê.

Aí, com o passar do tempo, sugiram os estilos que hoje conhecemos. O buquê de noiva é símbolo de vida, fertilidade e até de amuleto contra o mau-olhado, sabia? Então, bora caprichar, né? Para não errar na escolha, é bom ficar atenta a detalhes como horário e época da cerimônia, seu tipo físico e o estilo do acessório.

É essencial que ele esteja em harmonia, sem tirar a beleza da produção e, claro, da estrela do dia: você!  Aliás, o recomendado é escolher o buquê de noiva depois de decidir o vestido, tá?

Primeiro, conheça os estilos mais utilizados, e veja qual buquê de noiva poderá fazer seu coração disparar de emoção ao perceber que o look está finalmente completo…

OS TIPOS MAIS COMUNS

ASSIMÉTRICO: Um dos queridinhos das modernas e decididas, pois as flores são dispostas de um jeito “bagunçado”. Geralmente, é um mix de espécies que inclui muitas folhas, proporcionando um toque extra e charmoso de irregularidade.

Buquê Assimétrico

Fica bem com todo o tipo de silhueta, guardada as devidas proporções de altura, claro. Ele é um dos tipos mais versáteis e combina com todo o tipo de corte de vestido.

BRAÇADA: Perfeito para noivas românticas, despojadas, mas que não dispensam um toque de modernidade. Ele fica apoiado no antebraço, daí o nome…

Buquê de Braçada

Mais indicado para noivas magras e altas ou cheinhas e altas, mas pode ser usado por qualquer biótipo. Porém, atenção ao seu peso e volume, tá? Lembre-se que você irá carregar o buquê durante todo o casamento e seu braço pode se cansar gerando aí um incômodo.

FEIXE: É o mais moderno. Apresenta linhas limpas e talvez por isso escolhido de muitas noivas. O tamanho ideal do buquê estilo feixe é, normalmente, de 30cm. No entanto, as mais altas podem usá-lo um pouco maior e as mais baixas, menor para manter a proporção.

Buquê de Feixe

Adequa-se à silhuetas baixa e magra, baixa e cheinha, alta e cheinha, magra e alta. Democrático, combina com quase todos os cortes de vestidos.

CASCATA: Pense em um buquê de noiva imponente! A queda natural das flores causa aquele efeito “uau” até na mais sisuda das criaturas, aqui ou em marte!

Buquê de Cascata

Esse tipo de buquê combina com silhuetas equilibradas, ou seja,  baixinhas e magras, cheinhas e altas ou altas e magras. Ainda melhor se o vestido em corte sereia, reto ou império. Esse estilo pode criar um impressionante efeito em vestido de corte limpo por conta das flores que vão descendo em queda natural.

ARREDONDADO: Tradicionalíssimo, é o best friend das noivas. O que não quer dizer que não possa receber pitadas contemporâneas, né?

Buquê Arredondado

Atualmente, ele é feito misturando flores de tamanhos diversos e com pequenos ramos. O padrão blocado, com uma só flor, foi trocado por algo mais despojado.  Bastante volumoso, é aquele buquê de noiva que se leva à frente

Para quem não dispensa a tradição, o formato assimétrico pode ser associado a flores exclusivamente brancas. É possível variar as cores, se for para realizar o sonho das ousadas.

Esse tipo de buquê é indicado para noivas baixinhas e magras ou altas e magras. Recomendo que essas últimas escolham um tamanho maior e as mais baixinhas devem optar por um buquê redondo mais compacto. Ele combina com, praticamente, todo tipo de vestidos, sobretudo com os de corte em A e princesa.

O segredo pra acertar na escolha é focar na proporção, ou seja, buquê de noiva menor para as baixinhas e maior para as altas porque, se a escolha for feita errada, pode encurtar a silhueta ou esconder demais o visual, entende?

Flor Única: Não é exatamente um buquê, já que traz apenas uma flor, mas tem sido usado também porque é uma proposta atraente ao deixar os olhares no traje. É para quem quer uma proposta mais singela e delicada. Demanda leveza, espírito livre e personalidade.

Flor Única

Quanto às características físicas, baixas e magras ou altas e magras; Essas podem apostar na flor única sem receio.

Agora, é preciso levar em conta a época do ano, a temperatura e o horário da cerimônia.

Saiba que nem todas as variedades florescem em qualquer época. Portanto, boa parte delas acaba ficando cara demais ou não estão disponíveis para o período que você deseja. Antes de escolher as espécies de flores para o seu buquê, pesquise sobre quais delas estarão em safra no período do seu casamento.

Normalmente, para buquês Feixe ou Braçada são utilizadas tulipas, copo-de-leite, callas ou lírios. São bem delicadas e não resistem tanto às temperaturas elevadas. Se você vai dizer “sim” no verão ou primavera e ao ar livre… Escolha espécie um pouco mais resistentes como lírios e callas, mas tenha redobre a atenção com os cuidados de conservação desse buquê, certo? Mas nada impede desse tipo de buquê ser confeccionado com outras espécies de flores, tá?

Astromélias, Rosas e Lisiantos também costumam gerar lindas composições. Além de clássicas, são mais resistentes ao calor. O que aumenta bastante a durabilidade do buquê de noiva e se adequa bem aos estilos Arredondado e Assimétrico.

Nos casamentos à noite, as cores podem ser mais vivas e destacadas. Imponente que só ele, o buquê Cascata, do qual falei lá no comecinho, é a sugestão para arrasar na celebração noturna.

O buquê de noiva é um dos itens mais importantes porque complementa o visual, tem significado e tradição.

Como você viu, existem algumas regrinhas para harmonizar melhor tudo isso, escolhendo o acessório que mais favorece a futura esposa e esteja em sintonia com a ocasião.

DICA:

Se for casar no inverno, invista em tons mais escuros porque tudo a ver com a estação! Já para os dias de alta temperatura, escolha tons pasteis e mais claros.

Outra coisa, tanto o Cascata quanto o Braçada fica bem legal se for feito com mais folhagem do que flores, que aliás, esse estilo é super tendência para 2019!

Beijo grande!

Deixe uma resposta